The Tunnel Sabotage (TV 2013- )

Recentemente assisti a 2ª temporada da série The Tunnel Sabotage. A trama se desenrola nas áreas de Folkestone (UK) e Calais (França), as duas cidades que estão ligadas pelo Eurotunel, onde os detetives Karl Roebuck (Stephen Dillane, que você deve reconhecer, já que ele é Stannis Baratheon em GoT) and Elise Wassermann (Clémence Poésy) são chamados para investigar a morte de um político francês. Quando uma descoberta chocante é feita na cena do crime, a dupla é unida em busca de um serial killer que parece motivado por questões políticas.

The Tunnel Sabotage

The Tunnel Sabotage foi inspirado na série sueca/dinamarquesa The Bridge (Bron/Broen no original), que gerou até mesmo uma versão americana. Eu assisti alguns episódios desta versão, com os atores Demián Bichir (que eu gosto muito) e Diane Kruger, mas infelizmente não me cativou e parei no meio da 1ª temporada.

Pois isso não aconteceu aqui, não me desapontei e assisti até o fim. The Tunnel Sabotage é aquele tipo de série que constrói o quebra cabeça aos poucos, um slow burner. Eu gosto deste tipo de programa, dá para criar envolvimento com os personagens, entender melhor as motivações, as nuances, etc. Não é a toa que eu sou fã da série The Wire, outro famoso slow burner onde as coisas caminhavam devagar. Se você não assistiu The Wire e gosta de séries envolventes, super recomendo.

Enfim, toda vez que eu acho uma série que parece focada no personagem, já estou 50% convencida a continuar assistindo. Vale a pena frisar que The Tunnel Sabotage não é The Wire, mas nem por isso deixa de ser bom. A trama é interessante e envolvente, os atores estão excelentes (pelo menos os principais) e estão em harmonia.

Dizem que a série original é com certeza a melhor das 3, e realmente deve ser, já que inspirou outras duas, mas sinceramente não tenho vontade de investir tempo e começar a assistir uma versão onde eu basicamente sei o que vai acontecer. Séries deste tipo tem como a parte mais “polpuda” o mistério e a tensão, e quando sabemos quais as surpresas e onde os ossos estão enterrados, só sobram as atuações, como foi tudo costurado, etc, mas mesmo assim, acho que vou passar. The Tunnel Sabotage é uma boa série e recomendo.