Teste Bechdel e Dialogos em Hollywood

Esta semana vi uma postarem no Google+ onde o autor comentava sobre a esmagadora presença masculina em Hollywood e como as minorias ficam em 2º plano e muitas vezes, sem voz. Imediatamente uma dúzia de rapazes ficaram indignados com o autor e já partiram para o ataque chamando o cara de babaca e falando que aquilo era “mimimi feminista”. Eu achei isso o fim da picada e postei o link para o Teste Bechdel, um teste interessante que dá uma pequena amostra dos personagens masculinos no cinema.

Para um filme passar no teste Bechdel, ele precisa satisfazer 3 requisitos:

  1. Ter pelo menos duas mulheres
  2. Que conversem entre si, sobre
  3. Algo além de um homem

Simples né? O problema é que MUITOS filmes não passam no teste e a implicação óbvia é de que muitas vezes os personagens femininos nestes filmes só estão lá como acessório para os personagens masculinos. Para os mais otimistas a explicação pode ser de que diretores, produtores e escritores produzem filmes que, de maneira não intencional, são centrados no seu gênero (escreva sobre o que você sabe) e se os personagens femininos se tornam acessórios usados para exaltar o personagem masculino, isso é sem querer.

Pois hoje vejo este excelente artigo com muita informação sobre os diálogos no cinema e sua distribuição e balanço entre personagens masculinos e femininos. O artigo e a coletagem de dados confirma algo que já sabíamos desde o Bechdel: personagens masculinos dominam os diálogos, e isso pode acontecer até mesmo em filmes onde o personagem principal é feminino. Em 22 de 30 filmes da Disney, os personagens masculinos tem a maioria dos diálogos.

Outro dado interessante no artigo é sobre as idades: personagens com 39% dos diálogos são atores na faixa etária dos 42 aos 65 anos, porém as atrizes na mesma faixa etária tem apenas 20% das falas. Já atrizes entre 22 e 31 tem 37% dos diálogos. É exatamente o inverso. Daí a gente pode deduzir porque existem menos papéis para atrizes acima dos 42 anos: personagens femininos acima dos 40 anos tem muito pouco a dizer.

Diálogos, Teste Bechdel e Hollywood

Decepcionante, mas não supreendente. Tanto o Bechdel quanto o Film Dialog levantam a importância da inclusão de mulheres em posições de diretoras, produtoras e escritoras em Hollywood. Só assim vamos conseguir mais de espaço para dizer o que queremos dizer.