Sanders, Hillary e Susan

Sanders, Hillary e Susan… E lá vamos nós falar das primárias. Confesso que estou acompanhando tudo pelo twitter: leio os artigos e comentários de pessoas que gosto e confio. Meu voto vai para Bernie Sanders, pois concordo com as mudanças que ele deseja fazer, mesmo tendo plena consciência de que mesmo eleito, ele não vai conseguir cumprir metade das promessas.

Democratic presidential candidate Sen. Bernie Sanders, I-Vt., smiles as a bird lands on his podium as he speaks during a rally at the Moda Center in Portland, Ore., Friday, March 25, 2016. (AP Photo/Steve Dykes)
Democratic presidential candidate Sen. Bernie Sanders, I-Vt., smiles as a bird lands on his podium as he speaks during a rally at the Moda Center in Portland, Ore., Friday, March 25, 2016. (AP Photo/Steve Dykes)

Não tenho simpatia pela Hillary e perdi o pouco que tinha depois de assistir este curto vídeo onde a senadora Elizabeth Warren explica ao entrevistador Bill Moyers, em 2004, como Hillary (senadora) votou a favor de uma legislação que tinha repelido quando era apenas a primeira dama, e como o dinheiro e influência dos bancos podem ter influenciado essa mudança de lado de Hillary.

Esse é apenas um dos motivos porque meu voto não é de HRC, e entendo porque muita gente não esta convencida de que ela seja a melhor escolha, e não Sanders.

Desde o início do mês tenho lido em vários jornais sobre a possibilidade de Sanders perder a candidatura para HRC e do perigo de que os que apoiam Sanders não votem em Hillary para presidente. Até li a sugestão (fofoca) que os independentes votariam para Trump antes de votar em Hillary e como essas pessoas estão pouco se lixando de ter Trump como presidente (ao invês de Hillary) pois são os “privilegiados” e não sofreriam consequências com Trump presidente.

Soa quase como chantagem: se Hillary ganhar a indicação e não for eleita é por culpa dos “privilegiados”. Well, ninguém é obrigado a votar num candidato que não vai representar seus interesses, ainda mais quando uma grande parcela dos eleitores de Sanders são do partido independente, e não do partido democrata de HRC. Mesmo assim, muitas pessoas que conheço e estão apoiando Sanders vão fazer aquilo que os brasileiros fazem todas eleições caso fique entre Hillary e Trump, vão votar no “menos pior“, que na opinião deles, é Hillary.

O que me deixa mais pê da vida nesta narrativa é a idéia de que as pessoas que estão apoiando o Sanders tem obrigação de apoiar Hillary. Oras, se o lado dela tem medo da Hillary perder para Trump (pesquisas mostram que ela tem poucos pontos na frente de Trump), mas nós sabemos que entre Sanders e Trump a possibilidade de Sanders ganhar é maior (pesquisas mostram Sanders tem maior pontuação na frente de Trump), por que Hillary não se afasta e anuncia seu apoio ao Sanders, transferindo assim seus votos para ele? Por que eles podem usar o pseudo “privilégio” e o apocalipse do bicho papão (Trump) para tentar chantagear eleitores a votar em quem não querem?

Essa forçação de barra já passou dos limites. Olhe só o “escândalo” da entrevista com Susan Sarandon, onde ela só disse verdades, mas esta sendo demonizada na media simplesmente porque não declarou em quem ia votar caso as eleições fossem entre Hillary e Trump. CLARO que ela não ia falar que ia votar na HRC, ela esta fazendo campanha para Sanders! E esses “jornalistas” que distorcem a narrativa para escrever matéria, que merda! Cade o profissionalismo?

A impressão que eu tenho é que o mundo esta virando o Tumblr a céu aberto.

ps.: Este autor explicou direitinho tudo que eu quis dizer acima. (em inglês)