True Detective, Season 2 (2015)

Decepção. Foi isso que eu senti após assistir ao 1º episódio da 2ª temporada de True Detective. Já estava um pouco apreensiva desde o anúncio do casting, mas acho que no final, o problema foi outro.

The Western Book of the Dead: o desaparecimento de um gestor municipal interrompe um esquema lucrativo e instiga uma investigação envolvendo três policiais e um criminoso que está tentando “se fazer” em negócios legítimos.

Vince Vaughn não foi tão ruim como eu imaginei que ele seria. Consegui em diversos momentos levá-lo a sério, mas em outros fiquei esperando ele abrir a boca e soltar uma piada sem graça, bem no estilo fanfarrão do seus outros personagens. Os outros atores estão ok, acho que na verdade qualquer crítica que eu faça vai ser mais ao material do que a atuação deles.

True Detective

Na 1ª temporada o relacionamento entre Rust e Marty foi fundamental para o sucesso da série. Eles tinham uma química sensacional e ficamos íntimos de ambos, pois tivemos tempo de “conhece-los”. Na 2ª, de cara temos 4 personagens principais e mais as ramificações de cada um deles e me senti sufocada com tanta gente e informação, ainda mais porque ninguém era remotamente interessante e todos cheios de cliches:

  • Bom policial vira mau, check
  • Policial mulher super durona, check
  • Policial que serviu na guerra e sofre e PSTD, check
  • Corrupção municipal de braços dados com a criminalidade, check

Muito cliche, cliche demais. Não que esses shows de crime/drama não sejam cliches ambulantes, eu até aturo um cliche, mas faltou um diferencial. Faltou algo que me fizesse ter vontade de assistir o 2º episódio em seguida. O que episódio conseguiu foi fazer eu sentir saudades de Southland e The Shield.

Faltou também Cary Fukunaga e sua direção excelente.

O que eu gostei foram os “toques” remetendo a David Lynch: Mulholland Drive e a casa do desaparecido.

Não vou parar de assistir pois não tenho mais nada agendado para os domingos a noite. Espero que o show se recupere e me surpreenda, mas o que estou esperando ansiosamente agora é o 2º episódio de Mr. Robot.

Em tempo: Athena é a deusa da sabedoria, não do amor. Será que o erro foi proposital?