Ah Simone!

Depois de ler Tête-a-tête, minha maneira de ver Simone e Sartre nunca mais foi a mesma. Humanos e suas fraquezas, nem os melhores estão isentos.