Bruna

Recentemente assisti o filme “Bruna Surfistinha”. A histórinha a gente já conhece por estes anos todos de tanta exposição após o lançamento do livro -que eu li mas nem lembro os detalhes- então não vou citar o valor moral do filme porque cada um tem a sua opinião a respeito e a maioria é bem negativa: aquela balela batida de gente hipócrita de “só no Brasil mesmo que fazem filme de puta”, esquecendo um outro filme de puta super famoso, Pretty Woman, que muitos amam de paixão. O que perturba a muitos é garota ter usado a experiência de ter sido puta e se dado bem na vida, o que na minha opinião é ótimo. Raro, raríssimo, mas excelente poder usar suas experiências (ás vezes experiências ruins) para dar a volta por cima. Bravo!

Mas voltando ao filme, e falando apenas da qualidade da produção, eu amei. A Deborah esta excelente e me convenceu, além de ter conseguido me envolver totalmente, o que eu não acho fácil, playing the part de uma pessoa que foi super exposta na mídia e que naturalmente esta presente no nosso subconsciente quando a gente vai ver o filme. Os atores coadjuvantes também estão ótimos, a produção show de bola e a trilha sonora genial. É muito bom ver produções como esta made in Brazil. :amor:

3 thoughts on “Bruna

  1. eu ainda quero assistir!
    Mesmo nao indo muito com a cara da Raquel. Sei lá porque… mas não vou. Mas acho a história válida sabe? na minha opinião, é digna desse sucesso. Mesmo não achando que tenham que fazer um auê tão grande pq ela se deu bem como puta. Gente, tem tanta puta que se deu bem e não virou romance, nem filme… Enfim, a história de vida é válida, é legal, é dela, é aprendizado para quem conhece. Aposto que é. Cada um tem a sua, mas todo mundo aprende de um jeito ou de outro a valorizar histórias fortes assim.
    beijos!

    1. Pois é, vc leu o livro? Eu acho triste que uma pessoa escolha passar por tudo que essa garota “escolheu” passar e sabendo os perrengues que passou, dou lá minha colher de chá. Com certeza existe muito mais trauma na vida desta garota do que ela demonstra e se ela estiver no caminho para se resolver como pessoa, bom pra ela. 🙂

      1. Na verdade não li não, Pati. Sempre tive meio pé atrás com ela por querer ser blogueira famosa e tal, contando suas peripécias sexuais…enfim… mas ultimamente penso em ler e assistir ao filme.

Comments are closed.