Gomorra

Depois de ver o filme, minha mãe me trouxe o livro, em português. Para quem não sabe, Gomorra é o livro de estréia de Roberto Saviano, onde ele relata as ramificações da Camorra, a máfia napolitana. O livro virou filme, que foi o vencedor Grand Prix em Cannes 2008 e hoje em dia o autor vive escondido, pois esta jurado de morte.

Eu gostei do filme e achei que ia gostar ainda mais do livro, pois é sempre assim: livros são sempre 1.000 melhor que o filme. Mas estou desapontada. Apesar do livro tratar de um assunto sério e, de certa maneira, envolvente, pois queremos saber a profundeza do buraco que o coelho cavou (how deep does the rabbit hole goes?), o livro esta tremendamente mal escrito: ele é repetitivo, cansativo, difuso, massante… Nomes, apelidos, sobrenomes, clãs diversos que se ligam e enterligam e a gente se perde no meio de tanta confusão. Uma maçaroca. Nos primeiros capítulos achei que era culpa da tradução, mas já descartei essa hipótese. Faltou um bom editor… O discurso prolixo me desanimou e até pensei em parar de ler, mas terminei. Ufa!

O último capítulo, “Terra dos Fogos”, foi o que mais me impressionou: como as pessoas fazem absolutamente TUDO pelo lucro, até mesmo envenenam a terra onde vivem, de onde tiram o sustento, de onde lhes vem a água que bebem e o solo que pisam. Enojante. Quando ele descreve a tramitação dos “negociantes” sobre o lixo tóxico que esta sendo enviado a diferentes partes do mundo para ser “enterrado”, lembrei daquele caso do lixo inglês chegando no Brasil e senti um embrulho no estômago…

Voltando a Roberto Saviano, vale dizer que o site oficial traz notas e infos sobre ele e Napoli. A sessão de fotos já vale uma visita.